• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
    • destinação multa
    • capa

    TV Bandeirantes firma TAC com MPT

    A TV Bandeirantes firmou um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) perante o Ministério Público do Trabalho, comprometendo-se a ajustar irregularidades na jornada de trabalho dos empregados, além de adotar medidas de segurança. Cerca de 400 empregados serão beneficiados pelas obrigações fixadas no documento.

     Imprimir 

    Giftbox recebeu mais de 1.300 visitantes em BH

    Mais de 1.300 pessoas visitaram em Belo Horizonte a Giftbox – uma caixa de presentes gigante que por fora atrai com promessas sedutoras e por dentro revela o drama de quem confiou em certas propostas, principalmente de emprego e renda. A caixa passou pela Praça da Liberdade, Rodoviária e Praça 7. O saldo do contato com os visitantes forma um mosaico de histórias de vida e apreensões com o presente e o futuro, especialmente dos jovens, relata Leandro Barbosa, coordenador do projeto em BH.

     Imprimir 

    Município de Uberaba é alvo de ação civil pública

    MPT quer coibir excesso de jornada exigido de técnicos em radiologia

    O Município de Uberaba foi acionado judicialmente pelo Ministério Público do Trabalho, após investigação que aponta que técnicos em radiologia que atuam nas Unidades do Pronto Atendimento (UPAs), geridas pela Secretaria Municipal de Saúde, cumprem jornadas muito superiores ao limite de 24 horas semanais, previsto fixado pela a Lei 7.394 de 1985.

     Imprimir 

    Trabalho escravo na cadeia produtiva do café em debate

    Com informações da *CDH

    Uma Audiência Pública para debater a exploração de trabalho escravo na cadeia produtiva de café, no Sul de Minas Gerais, levou especialistas no assunto à Câmara do Deputados, em Brasília, na última quarta-feira, 15 de junho. O ponto central do debate foi o relatório da ONG dinamarquesa Danwatch, que acusa multinacionais como Nestlé e Jacobs Douwe Egberts (dona de marcas como Pilão, Damasco, Caboclo e Café do Ponto) de se beneficiarem dessa prática.

     Imprimir 

    • banner pcdlegal
    • banner abnt
    • banner corrupcao
    • banner mptambiental
    • banner transparencia
    • banner radio
    • banner trabalholegal
    • Portal de Direitos Coletivos